Quinta-feira, 29 de Março de 2007

Coimbra – Túmulo não vai ser aberto

"O IPPAR recomendou à ministra da Cultura que rejeite o pedido para a abertura do túmulo de D. Afonso Henriques, em Coimbra, para fins científicos. O pedido fora feito pela Reitoria da Universidade de Coimbra, dando seguimento a um projecto da antropóloga forense Eugénia Cunha. O Presidente o IPPAR, Elísio Summavielle, justificou o chumbo com o facto de não estarem “acauteladas as questões de salvaguarda patrimonial”".24 horas" em 29 de Março de 2007.

Nós os antropólogos deparamo-nos com certas, muitas, dificuldades e esta é uma delas, mais uma vez é - nos vedado a hipótese de reflexão sobre determinado objecto de estudo.

sinto-me:
tags:
publicado por etoulixada às 09:31
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 9 de Março de 2007

Sem vergonha

Escorre-me o coração quando te oiço. É como melaço no meu peito, como arroz doce a desfazer-se na boca, sei lá! Ontem levaste-me a dançar e foi o mundo virado do avesso... A discoteca desapareceu e sob as nossas cabeças havia apenas estrelas e o azul – escuro dum céu  de veludo e os nossos pés deslizaram como numa cama de água, tu e eu e mais ninguém. O Rui Veloso cantou só para nós e eu jurei que te amaria sempre, e cantaste ao meu ouvido. Ah! Quando oiço a tua voz o coração dispara como se eu voltasse atrás no tempo e fosse uma adolescente, imagina só! Levantas-me nos teus braços e elevas-me às nuvens mesmo quando não estás aqui, porque sonhar contigo é suficiente. Não me canso de te amar e de sonhar as vezes que nos rimos os dois, de rever as nossas conversas sem palavras, os corpos que não são dois, são um só. A noite é sempre doce, sempre nossa e escondemos os nossos segredos por debaixo das almofadas. Somos ciosos de nós mesmos, deste calor doce e calmo que nos alimenta e nos faz percorrer o dias com um sorriso estúpido na boca. Sei que só existes tu. Não existe hipótese alguma de Deus ter feito outro igual. Sabes mil formas diferentes de me amar, e eu fico queda e surpreendida comigo mesma. Tu és a minha realidade e eu a tua. Oiço por aí dizerem que demasiado de algo só faz mal. Tenho para mim que tal não se aplica ao mor, mas se for verdade, não te preocupes porque de mais é a nossa medida.” Luisa Castel-Branco in Instantes – Destak 6 de Março de 2007.

Quando se lê textos como este, faz-nos sonhar que um dia iremos ter um amor assim, cheio de cumplicidades. Mais a mais quem vive, constantemente, como se habitasse num mar de águas revoltas procurando o seu porto de abrigo e sonhando com alguém onde possa deitar a cabeça em seu peito e finalmente descansar.

sinto-me:
publicado por etoulixada às 22:17
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Março de 2007

Domingo à janela

Ao ler este pequeno texto, lembrei-me dos meus pais... a vós e por vós que publico estas linhas, porque vocês merecem tudo ... beijinho do tamanho do mundo!

"O amor tem tantos perfumes com tonalidades e sabores. As memórias dos dias felizes são assim. Têm a textura da seda, o paladar do algodão doce, a cor do arco-iris que se afunda numa nuvem com jeito de cavalo alado. Sei que recordas tudo exactamente como eu. Porque as recordações cobrem-nos a pele como quem forra uma almofada em ponto cruz. Por isso tudo, quando nos sentamos lado a lado na varanda a olhar para o nada, as andorinhas que voltaram, o outro lado com janelas desenhadas, quando estamos os dois sós (os outros pensam-nos sós e solitários, não sabem de nada!), estamos apenas, de mãos dadas, o teu sangue a fluir no meu, um só batimento de coração, uma só vida, um único olhar. Tenho pena dos nossos filhos e netos, sabes,. Hoje em dia, há muito barulho, muita coisa ao mesmo tempo. Falta-lhes estes silêncios da nossa vida em comum. Falta-lhes os dias que sobravam nos meses e que guardávamos só para nós, e assim, ao fim destes mais de 40 anos em que dormimos na mesma cama, enrolados nos mesmos sonhos, conseguimos roubar à realidade da vida centenas e centenas de horas nossas. Ah! O crepúsculo do Amor é tão doce contigo ao meu lado. E chegados aqui, ambos sonhamos exactamente, a mesma imagem: quando a Senhora de Branco nos vier buscar, que seja caridosa e nos leve a ambos. Mas disso temos a certeza, meu amor. Porque nada é tão eterno e poderoso como aquilo que temos os dois! E até Deus sabe disso." Luisa Castel-Branco in "Destak" em 27 de Fevereiro de 2007.

publicado por etoulixada às 14:08
link do post | comentar | favorito

.Um blog só para mim, para quando me sentir em baixo, vir aqui "beber" algo que me alimente a alma, momentos retirados do "meu" baú das recordações...

.pesquisar

 

.Julho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.escrevi há pouco

. Foi tudo uma MENTIRA pega...

. Amor é...

. Parabens!!!!

. PEIXINHA

. para ti.....com carinho.....

. Onze minutos

. Pensamento do dia

. Hoje

. A morte e a confissão

. Meu coração parou

.O que escrevi antes

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006